Postagens populares

Google+ Followers

domingo, 14 de outubro de 2007

"O SEXO É O ESGOTAMENTO DA SEDUÇÃO"


Bonito isso né? Profuuuuuuuuundo........... pse, eu li num livro, um dos muitos que ando lendo para fazer a bendita, a sofrida, Monografia...ah! A frase é do Baudrillard.

Até...

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Enzo – Plimmmm...eu serei uma fada MADRINHA!

Madrinha, quem sabe fada madrinha.
Meu sonho de fada era ser madrinha. Ter um afilhado para mimar, um rostinho para lembrar e um cantinho para brincar.
Ser madrinha é ser mãe emprestada, com responsabilidade de tia, dengo de vó, amor de mãe e ciúme de pai.
Um presentinho especial chega neste mundo e plimmm a varinha de condão me traz a surpresa.
Sorria Dai, você está sendo encantada. Encantada com um chorinho de fome, um gritinho de riso, um soninho de preguiça, ai que maravilha!
O neném, tem nome, mas sempre será o neném, porque pra gente nunca vai crescer.
Enzo, lindo da Madrinha, vamos brincar de estátua?


Estou tão orgulhosa e feliz, meus amores, a família que é minha tb está me dando um afilhado, é uma emoção nova em minha vida, sempre quis um afilhado. E sendo ele de pessoas que amo tanto e que são tão especiais, é inexplicável.

Quero que o tempo passe logo, ano que vem promete muitas emoções. Amém.

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Lacônica e Prolixa

Têm períodos da vida que você estuda e percebe que a vida é lacônica, e você, prolixa. Tenta dizer que aprendeu, que entendeu, que é ou que acontece, é tanta bobagem que não se sabe mais o que preencherá esta “lacunudez”, é assim, como andar pelado no meio da multidão. Sem ter noção do que é vergonhoso e o que é natural.
Hoje tô me sentindo mais solta do que cueca de skatista. Horas lacônica, horas prolixa...não são duas posições muito confortáveis, ou você tem muitas dúvidas ou você fala muita bobagem pra encher lingüiça e nada faz muito sentido. O acúmulo de informações, a bagunça da vida diária faz o mundo ficar estranho, a massa cinzenta não agüenta. Daí eu penso, eu sou uma fraude!
Nesta chatice de preencher lacunas da vida se esquece de realmente viver, eu só percebo isso quando “cólo os purmão” rindo com meus amigos, eles preenchem tantos espaços com isso que nem se dão conta. É bom demais ter estes intervalos de sessão bobagem, é uma despreocupação necessária, se não a bichinha não agüenta!
Então a gente corre pra se tornar lacônica ou prolixa, que burrice! É buscar a burrice, vai ver que é por isso que a minha mãe dizia que algumas pessoas “estudam pra burro”, tadinha, ficaria destruída ao saber que eu sou esta pessoa. Não é depressão, é constatação. Não tô me diminuindo, se Sócrates pode dizer que sabe que nada sabe eu também posso, Einstein tirava notas baixas na escola caramba, então tô no lucro! Quem sabe quando eu morrer alguém fale de mim, mesmo que de nada isso me adiante.


Deus não escreve, nem certo, nem torto, ele nos dá linhas pontilhadas.....................